fbpx
Nem sempre você estará motivado: aceite isso.

Loucuras de um Freela

Nem sempre você estará motivado: aceite isso.

Sebastian
Escrito por Sebastian em 10 de janeiro de 2020
Cadastre-se no FreelaNews

Junte-se a mais de 2 mil freelancers que já estão transformando suas vidas e carreiras

Hoje fazem 5 dias que tenho mudado minha rotina matinal. Ontem eu fiz tudo o que estava programado, mesmo depois da caminhada, houve aquele momento de desmotivação.

A verdade é que os boletos chegam, as contas aparecem, as dividas surgem. Por mais que trabalhemos em cima de resolver esses problemas, eles sempre existirão.

Somando isso junto com toda uma nova rotina que estou colocando em prática, saindo completamente da minha zona de conforto. Acredito que seja 100% natural que eu tenha ficado assim, meio “sei lá”, meio triste e um pouco desmotivado.

Desabafei com o time interno aqui, com meu marido e recebi mensagens de calma e paz: tudo vai dar certo no final.

Também me chamou a atenção o fato de que como essas rotinas são todas muito novas e completamente fora da minha Zona de Conforto, é absolutamente comum que meu corpo, física e mentalmente, comece um processo de rejeição. Sair da zona de conforto tem a vantagem de expandir completamente seus horizontes, porém ao mesmo tempo que a resistência tende a crescer no inicio de todo novo hábito.

Vamos então aos meus insights desses cinco dias após a prática do Milagre da Manhã:

Crescer dói!

Esse gráfico que foi traduzido pelo André, deixa claro como funciona sair da zona de conforto e o quão interessante é avançar e crescer. No entanto sabemos que Crescer é um processo doloroso e apresenta alguma resistência.

Na adolescência quando o corpo tem um crescimento acelerado, o chamado estiramento repentino, algumas pessoas desenvolvem estrias, já que a pele estica demais e as fibras elásticas se rompem. Crescer, não só fisicamente, mas emocionalmente, provoca impactos: no corpo e na alma.

A Soma de todos os Afetos

Faz parte do processo e certamente é necessário desenvolver muita resiliência para não desistir.

Esteja com pessoas que te apoiam.

Geralmente quando não estou muito bem, eu simplesmente não menciono para ninguém. No máximo para meu marido, não mais que isso. Faço isso porque acho que ninguém é responsável pelos meus problemas. Mas no fundo faço pois não quero “demonstrar fraqueza”. Nossa é detestável saber que isso é o completo oposto.

Coragem é definitivamente o oposto disso. É justamente pedir ajuda quando você precisa, mostrar que você é humano como todo mundo, e aceitar que isso faz parte do que é viver.

Esse TED fala muito sobre isso e se quer ir além, vá no Netflix e coloca o nome dessa mulher maravilhosa e assista a palestra dela: valerá cada minuto.

Diferente do que faço sempre, desta vez não me fechei e não mantive para mim. Eu desabafei como já citei, e todas as pessoas me mandaram mensagens de incentivo e calmantes. Obrigado seus lindos <3

Estar com pessoas que são BALÃO, que te colocam para cima, que se importa com você e que te mostram que nem tudo são flores, mas que não é por conta disso que a vida é ruim, é fundamental para superar esses momentos.

Na real, nem sempre você estará motivado: e tá tudo bem. A questão é que precisamos aceitar isso: viver é estar em uma grande montanha russa, e justamente por isso é que é tão divertido.

Foco nos resultados que você quer alcançar, foco nos seus OBJETIVOS.

Hey freela,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Pin It on Pinterest

Share This